quinta-feira, 4 de junho de 2009

Diário da tua ausência IV

04.06.09 (madrugada)

Obrigado pela carta. Sei que foi tão difícil para você escrevê-la quanto foi para mim ler. Mas também sei que completudes é que lá estavam registradas, e isso me basta por agora. Naquele exato dia, em que recebi das mãos do carteiro usual tua correspondência, estive lutando com todas as minhas forças para não te ligar, internar-me no hospital em que trabalhas ou descer pelo telhado de tua casa para assaltar teu sono com meu desespero. A queixa seria a mesma... órgãos liquefeitos, torções de alma, essas extremidades dos meus sintomas mais diversos que conheces tão bem. Comi um pouco e flagrei dois vizinhos brigando alto por causa de uma conta de luz. Encostei-me na parede mais próxima ao som, e fechei os olhos para concentrar-me na briga. Deixei de lado meia maçã e todos os meus pecados recém descobertos em prol da desavença muito próxima. Em meio às reclamações dela, um punhado de coisas que nada tinham a ver com energia elétrica, ou a falta desta. Havia em sua palavras sulcos tênues de abandono. Por eles escoavam os raros, mas preciosos, ditos de pertencimento, de entrega e vício (por que não?). E nestes filetes que usualmente conduzem às dores mais violentas, ouvi transportarem-se esperanças, medo, pedidos para que aquilo parasse e a noite pudesse, enfim, dar-lhes o sossego necessário. Tudo acabou de maneira bruta, com um grito de ordem para que a conta fosse paga no dia seguinte. Uma porta bateu seca. De minha parte, segurei tua carta contra o peito e atendo-me às mais sutis veleidades de quem tem se encontrado mortalmente com a solidão das madrugadas, suspirei um quase riso, tão baixo como o tocar de pés de escaravelhos em fuga e me tranqüilizei, apenas por saber que naquele exato momento, alguém mais estava tão infeliz quanto eu.J.M.N

2 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

5.6.09
Palavras de Ontem

Dívida antiga do Quinta Emenda, mando hoje o link de um cronista paraense, José de Mattos Neto, grande criatura. Mattos Neto é psicólogo, com pós graduação em Portugal, e divide o blog com Wagner Dias Caldeira.
Tomara que vcs gostem tanto que eu.
Postado por Juvencio de Arruda às 08:30 0 comentários Links para esta postagem


Grande abs, grande Neto.

José Mattos disse...

Caro Juvêncio,

Obrigado pela generosidade e pela força.
Falta-nos saldar a dívida de um outro agradável encontro como aquele em Bene.

Um grande abraço,

J.Mattos