sábado, 5 de dezembro de 2009

Retomada

Sinto que retornas. Aos poucos te assenhoras de minhas tarefas diárias. Existe uma cumplicidade inconsciente com tua vontade. Sinto às vezes que não me pertenço, tamanho envolvimento com tua satisfação. É substancial o que vejo se estendendo a ti. Não obstante meus avisos de pare. Indiferente a tudo o que já sei. J.M.N

2 comentários:

Melissa Narano disse...

por quantas estradas temos que andar antes de estarmos domesticados? antes destes sentidos todos deixarem de inocular veneno?
sinto as tuas linhas tão próximas. Tão febris. Tão cheias de significado.
Virei fã. Admiro quem está por trás destas linhas.

Beijos

Melissa.

J.Mattos disse...

Obrigado pela presença e pelos comentários.

Volte sempre.

J.Mattos