segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Tum Tum Tum

Para Sofia

Com meu coração ainda de menina e esses olhos grandes que me deram aqueles que vão te dar os teus, eu te vi. Não te entendi direito. Estavas tão quieto entre esse caos de sombras e vida interna que mais parecias uma daquelas minhas ideias absurdas com os quais, de vez enquanto, papai concorda. Quando te vi na tela, foi como se debruçar sobre os meus inícios. Foi ver o lugar de onde vim. Foi perscrutar esse éden pro qual, agora sei, todos nós desejamos voltar. Te invejo por estar aí, mas sei que teu lugar é aqui, neste cantinho que estou preparando com os braços flexionados imitando um ninho, e nesse peito que deve vir pra frente pra te apoiar melhor enquanto o meu coração vai encontrando as batidas do teu coração, esse tum tum tum que acabou de me fazer chorar na sala de espera do médico. WDC

2 comentários:

J.Mattos disse...

Lindo isso, meu irmão. Chegará o rebento no meio do amor imenso dessa dai. Nada no mundo será tão feliz.

Anônimo disse...

Coisas de Sofia, né? que o pai tem o dom de captar e transformar em um belo texto..

Sara